• Renato Gomes

Obra parada em nova praça causa transtorno com grandes entulhos de terra deixados no local

Vizinhos sofrem há mais de 5 meses com os montes de terra oriundos de uma obra parada em Jardinópolis

No dia 16 de julho de 2021, um munícipe entrou em contato com a nossa redação informando sobre a situação de uma obra iniciada há mais de 5 meses, mas não finalizada.


A obra em questão é a construção da praça Margarida Apolinário de Lima, no bairro São Marcos, entre as ruas Idelmo Scalopi, rua José Bertini e rua Nocolau Toscana.


O terreno foi mexido, com a terra retirada de várias partes e amontoadas no local.

Terreno com montes de terra. (Foto: Renato Gomes)

O problema, segundo o munícipe que mora ao lado do local, é que faz tempo que a obra foi parada, e os montes de terras ficaram no local, quando chove, e principalmente, quando venta muito, a terra e o barro entram nas residências causando muita sujeira.

Montes de terra que sujam as ruas e as casas vizinhas. (Foto: Renato Gomes)

Fomos até o local e constatamos os montes de terra e a sujeira que fica nas ruas.


Existe uma placa da obra no local com o valor total de R$168.281,54. Mas as datas de início e termino da obra estão cobertas com alguma fita.

Placa da obra. (Foto: Renato Gomes)
Árvore com o tronco coberto pelo monte de terra. (Foto: Renato Gomes)

Entramos em contato com o Secretário de Obras e Serviços Públicos, Rafael Henrique Castaldini, que nos informou que a praça é de um recurso federal, conseguido com o Deputado Federal Baleia Rossi (MDB), juntamente com os então vereadores Gustavo Sabá (MDB), José Eduardo "Fofo" (MDB) e José Euripedes "Chupeta" (MDB).


Inicialmente, ocorreu um atraso na liberação do recurso por conta do período eleitoral de 2020. A primeira parcela do recurso financeiro foi liberada apenas no últimos mês, mas o dinheiro está depositado numa conta da Caixa.


Isso porque a empresa que venceu a licitação entrou com um pedido de reequilíbrio de preços por conta do aumento de materiais de construção, o que foi negado pelo jurídico da prefeitura na semana entre os dias 12 e 16 de julho, pois a empresa não especificava os itens que sofreram reajuste.


A prefeitura estaria aguardando uma posição da empresa para retomada ou rescisão do contrato. Segundo o vereador Fofo, na manhã desta segunda-feira (9), houve uma reunião entre o jurídico da prefeitura, a secretaria de obras e um advogado da empresa responsável pela obra, e aparentemente eles pretendem continuar sim com o contrato, e apresentaram um novo pedido de reequilíbrio de preços, com todos os itens reajustados.


Agora resta aguardar o andamento dos trâmites para que a obra seja continuada.

Foto capa: Renato Gomes


É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações publicados no site do Jornal Mídia Digital, mesmo reprodução de outro texto, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor conforme Lei nº 9610/98. Contudo, a divulgação ou compartilhamento das publicações originais, apenas as originais, como link ou postagem em redes sociais do Jornal Mídia Digital, estão permitidas.

0 comentário