• Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram
  • Renato Gomes

Gastos com apagão no Amapá serão divididos com todos na conta de luz

Estado está sem energia desde a semana passada, após um incêndio desligar a linha de transmissão e as usinas que abastecem a região; ministério autorizou a contratação emergencial de usinas térmicas para retomar o fornecimento

Segundo o Estadão, parte das despesas para retomar o fornecimento de energia no Amapá, com a contratação emergencial de usinas térmicas, será bancada por todos consumidores do País. O Estado está sem energia desde a semana passada, após um incêndio na subestação Macapá. O incidente causou o desligamento da linha de transmissão e das usinas que abastecem a região.


Os custos serão embutidos na conta de luz por meio do Encargo de Serviços do Sistema (ESS), que serve para manter a estabilidade do sistema elétrico. Essa conta será rateada entre os consumidores atendidos pelas distribuidoras, como os residenciais, e pelos que operam no chamado mercado livre, como indústrias. O valor final dependerá da quantidade de energia, do tempo que esse acionamento será necessário e do custo do combustível que será usado pelas usinas.


Segundo o Estadão, A medida está prevista na portaria publicada pelo Ministério de Minas e Energia na última sexta-feira, 6. Diante da situação de calamidade pública no Amapá, o governo federal deu aval para a Eletronorte, subsidiária da Eletrobrás, atuar no restabelecimento do serviço. O ministério autorizou a empresa a contratar “de forma célere, excepcional e temporária” até 150 MW por até seis meses ou quando houver reconhecimento de condição satisfatória de atendimento ao Estado.


Até setembro, os consumidores pagaram R$ 457,5 milhões em encargos de serviços do sistema elétrico. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o valor está abaixo do que foi registrado no mesmo período do ano passado, R$ 1,574 bilhão. A redução deve-se à forte queda da demanda por energia durante os primeiros meses da pandemia do novo coronavírus, que reduziu a necessidade de térmicas em funcionamento no País. 


O Ministério de Minas e Energia conta com a contratação emergencial para suprir totalmente o fornecimento de energia no Amapá até a próxima semana. De acordo com a pasta, cerca de 80% do serviço já foi restabelecido. Pela portaria, a Eletronorte está autorizada a contratar imediatamente 40 MW de geração. Questionada pelo Broadcast Político, a empresa não informou a quantidade e condições dos contratos que estão sendo negociados.


Confira a matéria completa do Estadão clicando AQUI

Foto capa: Reprodução/ G1

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações publicados no site do Jornal Mídia Digital, mesmo reprodução de outro texto, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor conforme Lei nº 9610/98. Contudo, a divulgação ou compartilhamento das publicações originais, apenas as originais, como link ou postagem em redes sociais do Jornal Mídia Digital, estão permitidas.


  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram