• Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram
  • Renato Gomes

Secretário da Saúde de Jardinópolis participa de Sessão da Câmara Municipal

Atualizado: Jan 9

Questões como a falta de médicos, infraestrutura do PA, e muita Santa Casa foram exemplos do que foi discutido

O vereador Cleber Tomaz de Camargos (Cleber Bicicletaria) convocou o Secretário da Saúde de Jardinópolis Dr.Fernando Paschoal Saud Fregonesi para prestar esclarecimentos juntos a população e aos demais vereadores, sobre diversas questões envolvendo a saúde de Jardinópolis, o que aconteceu durante a Sessão Ordinária da última segunda-feira (4) na Câmara Municipal.


Em meio a troca de farpas entre o secretário e o vereador Cleber sobre se foi educado a convocação e não um convite, sobre questões políticas, e a citação do antigo Hospital e Santa Casa de Jardinópolis, por vezes as respostas sobre as questões acabavam sendo repetitivas, voltando sempre ao passado como exemplo de que as coisas seriam diferentes, ainda assim o secretário explicou como funciona algumas dessas coisas.


Vereador Cleber (de costas) e o Secretario da Saúde Dr. Fernando, durante discussão. (Foto: Renato Gomes)

Sobre a psiquiatria, o vereador Cleber questionou o porquê após o termino do contrato o mesmo não foi renovado, e segundo o secretário havia sido convocados 4 psiquiatras, mas apenas 1 veio, trabalhou um dia e depois foi embora, alegando que isso acontece pois não temos todos os médicos residentes aqui de Jardinópolis, eles vem de fora, e por conta disso prestam concursos em diversas cidades, e onde for mais “convincente financeiramente”, eles vão para esse lugar.


Em seguida, segundo disse o secretário, por orientação da Prefeitura no dia 13 de maio, fosse feita uma divisão na convocação de médicos no Pronto Socorro e médicos para as especialidades, onde todas foram classificadas como aptas a trabalhar pelos médicos que vieram aqui e poderiam ser contratadas, mas que infelizmente não temos todos os médicos em todas as especialidades que residam em Jardinópolis.


Dr. Fernando citou as especialidades de Médicos Clínicos, Generalista, Pediatra, Dermatologista, Nefrologia e Ortopedista, alegando que existem todos, mas as vezes não tem a quantidade de cada que precisava, e que eles são aprovados e contratados, ficando ele na mão desses médicos.


Já no chamado Pregão, acontece que os currículos são examinados minuciosamente para que que seja efetuada a contratação, onde segundo o secretário, ainda falta a contratação de Clinico Geral, Psiquiatra, Generalista, Neurologista, Urologista e Proctologista. Todos esses médicos estão dentro de uma firma que está sendo habilitada por uma comissão da Prefeitura para avaliar a contratação, e que ele crê que deve demorar ainda aproximadamente um mês.


Todo esse trâmite é avaliado pelo Tribunal de Contas, por isso tem todo um cuidado maior para essas contratações, pois é preciso conseguir preencher essas vagas que faltam.

Dr. Fernando falou que por conta desses tramites legais, eles ficam “travados nessas condições”, o que acaba por final indo de encontro com a população que fica sem atendimento.


Resumindo da forma como foi dita pelo secretário: “Nós não podemos contratar médicos, pois existe o Tribunal de Contas, e se fizer eu vou preso”, explicando em seguida que isso acontece para evitar que seja feita alguma contratação para beneficiar alguém próximo a um vereador, ao secretário, ao prefeito, enfim, essa pessoa teria que ter um currículo.


O secretário por diversas vezes citou que antigamente as coisas eram diferentes, pois aqui tinha uma Santa Casa que foi fechada, que antes haviam médicos de todas as especialidades que residiam aqui e trabalhavam lá, mas que com o fechamento todos foram embora.


Ainda assim, mesmo lembrando do passado, quase não apresentou soluções para o presente, e a questão de que falta médicos, não pode ser resolvido pois a Prefeitura não pode simplesmente contratar, e se contratar o Tribunal de Contas vai agir.


Aparentemente se não tem médico, a culpa é dos médicos.


Sobre o agendamento dos pacientes, o secretário disse que hoje está mais organizado, o paciente vai até lá, marca seu horário e espera para ser atendido, sendo que Jardinópolis é mais organizada nesse sentido. Segundo o secretário, que faz parte do Direção Regional de Saúde de Ribeirão Preto (Dir XVIII), onde tem os secretários de todas as cidades, Jardinópolis se destaca.


Sobre as internações em Ribeirão Preto, o secretário Dr. Fernando foi questionado se poderia intervir junto ao secretário da saúde de Ribeirão, para agilizar as vagas para as pessoas que acabam ficando muito tempo em espera. Explicou que existe um controle de internações que hoje é feita em São Paulo, mas que antes era feita em Ribeirão Preto, lembrando mais uma vez que todos esses problemas seriam diferentes se não tivesse fechado a Santa Casa.


Ainda segundo o secretário, Jardinópolis não terá mais um hospital de fato, pois aqui o movimento não comporta, e o que deveria acontecer era aqui ter um bom pronto socorro, um bom atendimento primário e o resto não tem jeito.


O vereador Samuel Farah (Dr. Samuel) perguntou sobre as condições do ar condicionado no PA, segundo o secretário ele já pediu para que o problema fosse resolvido, e quando questionado pelo vereador Raimundo Ferreira Santos sobre o postinho do bairro Vila Reis, se existia algum projeto para resolver o problema também da falta do ar condicionado, e que segundo ele foi informado que era problema de rede elétrica, o secretário disse que infelizmente não possui nenhum projeto para resolver esse problema.


O vereador José Eduardo Gomes Junior (Fofo) perguntou ao secretário se existe a possibilidade de alguma universidade como a UNAERP, que já possui um convênio com a prefeitura, realizar algumas atividades junto do PA como um Hospital Escola.

Segundo o Dr. Fernando é muito complicado lidar com um hospital, e por isso eles não querem.


Sobre a UNAERP, o secretário comentou sobre o trabalho deles junto ao pronto socorro, que existe um atendimento lá dentro que eles montaram e está funcionando com os alunos deles e atende a população, lembrando que quem trouxe essa parceria foi o Dr. Ulisses Cardoso Marques, atual Diretor Técnico do Pronto Atendimento "Leni Balan Jacomini", lamentando mais uma vez que as coisas seriam diferentes se ainda existisse a Santa Casa.


Por fim questionado sobre as condições estruturais dos postinhos espalhados pela cidade, assim como do PA, o secretário afirmou que já pediu junto a prefeitura para avaliar e fazer todos os reparos necessários, mas que agora depende deles, afirmando ainda que a gestão anterior deixou muitos problemas nessas estruturas, mas não explicou por que esses mesmos problemas não terem sido resolvidos até agora, já que se passou quase 3 anos desde a posse da gestão atual.


Sempre falando do passado, mas pouco se concretizando no presente. Por mais que tanto o secretário, como a Prefeitura fazem o que podem para resolver algumas questões, esse empurra-empurra com o passado e nada de solução para o presente, aparenta as vezes ser apenas uma desculpa.


Confira o vídeo da 26ª Sessão Ordinária de 2019 da Câmara Municiapal clicando AQUI.

JARDNET-BANNER-TOPO.jpeg
  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram

© 2019 Mídia Digital por Renato Gomes