• Renato Gomes

Ribeirão Preto vai fechar até padarias e mercados para conter Covid; prefeito fala em lockdown

Medidas foram anunciadas nesta terça-feira (16) diante de esgotamento nos sistemas público e privado de atendimento. Atividades como supermercados e oficinas mecânicas, até então permitidas, poderão atuar apenas por delivery

A Prefeitura de Ribeirão Preto anunciou nesta terça-feira (16) o fechamento de atividades essenciais e a restrição na circulação de pessoas na cidade por ao menos cinco dias contra o avanço da pandemia da Covid-19 e uma situação classificada como de pré-colapso nos sistemas público e particular de saúde.


Segundo o prefeito Duarte Nogueira (PSDB), a cidade entrará em "lockdown". Ainda assim, seguindo as definições e a forma como o lockdown foi adotado em outros países ou até mesmo em outras cidades do Brasil, o que vai acontecer em Ribeirão Preto é apenas é um endurecimento das medidas, mas não é um lockdown de verdade, diferente do que vem sendo noticiado.


Um lockdown é a paralização completa de praticamente tudo, funcionando apenas hospitais e farmácias, e é proibido a circulação de qualquer pessoa, ficando proibido inclusive entregas por delivery. E não é o caso do que vai ocorrer em Ribeirão Preto.


Válidas a partir desta quarta-feira (17), as restrições devem se estender pelo menos até domingo (21), e são mais rígidas do que as recentemente impostas pela fase emergencial decretada pelo governo do estado.


Portanto, poderão funcionar Hospitais, serviços de saúde e farmácias, além dos postos de combustível. Já os serviços de alimentação como supermercados, padarias e varejões não poderão funcionar presencialmente, apenas por delivery.


Pouco depois do anúncio, mercados da cidade começaram a registrar filas.


O transporte coletivo ficará suspenso. Será permitido apenas o transporte por aplicativo ou táxi, somente se a viagem for para algum tipo de emergência ou para se deslocar até o trabalho que seja considerado essencial. Lotéricas, bancos e demais serviços serão fechados.


Não será permitida a circulação de pessoas que não estejam atendendo aos serviços essenciais. Caminhadas, exercícios ao ar livre ou passeios em praças não serão permitidos até o domingo.


Nessa segunda-feira (15), Ribeirão Preto chegou a atingir 100% de ocupação de leitos públicos. No momento, a ocupação desses leitos é de 94%, sendo que a ocupação geral de leitos de UTI, incluindo os particulares, está em 95%. O máximo de pacientes internados simultaneamente em 2020 foi de 192. Nessa terça-feira, são 233 pacientes ocupados.


"Estamos em uma situação muito perigosa, de pré-colapso do sistema de saúde. Isso significa que os médicos vão ter que começar a fazer opções na linha de frente, quem vai ter acesso aos poucos recursos. Teremos que tomar medidas drásticas para todos possam ter acesso aos cuidados, mas se a pandemia continuar crescendo como cresceu nos últimos cinco dias, não vamos conseguir ampliar leitos para dar assistência a todas pessoas", alertou o secretário de Saúde.


Segundo o prefeito, esta é a maior ativação de leitos desde o início da pandemia. São 245 leitos de UTI oferecidos, mesmo assim, a ocupação se mantém acima dos 90% desde o início do mês. O secretário de Saúde também ressaltou que o município tem apresentado uma elevação progressiva no número de óbitos nos últimos 10 dias. Ademais, o número de casos graves passou de 5% do total de casos ativos para 10%.


Nogueira adiantou que irá encaminhar as medidas tomadas em Ribeirão Preto para as prefeituras da região para que todos possam seguir as mesmas regras.


Até a publicação desta matéria a Prefeitura Municipal de Jardinópolis não se manifestou.


Confira abaixo o que pode, e o que não pode funcionar durante esses próximos 5 dias em Ribeirão Preto:


Podem funcionar

  • Hospitais

  • UPA

  • Serviços de saúde

  • Farmácias

  • Delivery de alimentação, supermercados, hortidruti e entrega de gás

  • Delivery de alimentação e restaurantes

  • Coleta de lixo

  • Cemitérios

  • Posto de gasolina em horário reduzido (das 6h às 20h)

  • Autoatendimento presencial exclusivamente em agências bancárias

  • Serviço de transporte de mercadorias de outros municípios com destino a cidade ou o contrário

Não podem funcionar

  • Bancos - atendimento presencial - e lotéricas

  • Transporte coletivo

  • Escolas

  • Comércio de rua e shoppings

  • Lojas de conveniência

  • Salões de cabeleireiro e outros equipamentos de estética

  • Academias e clubes

  • Serviços públicos

  • Praças e parques

  • Treinos de equipes de alto rendimento esportivo

Fotos: Divulgação / Internet

Fontes: G1 / Revide

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações publicados no site do Jornal Mídia Digital, mesmo reprodução de outro texto, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor conforme Lei nº 9610/98. Contudo, a divulgação ou compartilhamento das publicações originais, apenas as originais, como link ou postagem em redes sociais do Jornal Mídia Digital, estão permitidas.

0 comentário