• Renato Gomes

Convidado: Dia da Consciência Negra

Para falar um pouco sobre a importância dessa data do 20 de Novembro, convidei um grande amigo e parceiro de trabalho no Youtube, alguém que respeito e admiro muito, por tudo que ele já conquistou, pelo grande pai que é, e pela amizade verdadeira, mesmo estando atualmente em outro continente

Paulo "P.A.", e a Importância do Dia da Consciência Negra

Quando me pediram para escrever um texto sobre o Dia da Consciência Negra eu realmente não sabia sobre o que falar, e digo isso devido ao fato que cada ano que passa esse dia cada vez mais tem que ser lembrado, mas não somente em 20 de novembro.


Para o caso de algumas pessoas não saberem no dia 20 de novembro, do ano 1695, ocorreu a morte de Zumbi dos Palmares. Zumbi foi um dos maiores líderes na luta pela liberdade dos negros no Brasil. Esse dia foi escolhido como o Dia da Consciência Negra para a conscientização sobre a força e a resistência ao sofrimento da população negra no Brasil desde a colonização.


Mas tirando o fato histórico esse dia representa o tamanho da dor que trazemos em nossos corpos, que o simples fato de sermos negros, pretos já dita muitas situações que sofreremos durante a nossa vida, afinal que negro nunca entrou em uma loja e se sentiu uma estrela de tv, com um segurança a tira colo, algo que poderia ser hilário se não fosse triste.


Desde a época da escravidão somos marginalizados, somos diminuídos, e hoje somos vistos como aqueles que choram demais, aqueles que precisam de cotas para poder ter o direito que nunca lhes deviam ter tirado, o direito de ser humano, eu mesmo em minha ingenuidade juvenil pensei que cotas eram algo que nos diminuía, mas hoje vejo que é dívida histórica, que é necessário para que aos poucos possamos ter nossa dignidade e posição de volta.


Me lembro como se fosse hoje, tive uma namorada que a mãe morava em outra cidade, e ela sempre me dizia: “Minha mãe te adora, é louca pra te conhecer!” Só esclarecendo na época não tínhamos smartphones e muito menos internet boa para uma videochamada, na verdade nem computador eu tinha, E no tão aguardado dia do encontro lembro das duras palavras que escutei: “Ele é seu namorado? Do jeito que contava achava que era branco.”


Isso amigos porque eu tinha um emprego, minha mãe casa própria e eu era muito educado para ser um negro, nesse dia pensei; “e educação só é dada para os brancos?” E sabem o que é mais engraçado disso tudo? Essa foi a situação que menos me machucou a vida toda, foi o momento que ser negro doeu menos, pois tiveram outras bem mais pesadas, sem contar as sutis, que somente nós percebemos, pessoas guardando seus celulares perto de nós, segurando a bolsa um pouco mais forte.


Hoje morando na Europa, e vendo tudo o que passei e ainda passo, pois é preconceito racial não é qualidade apenas tupiniquim, percebo que esse dia tem que ser cada vez mais reivindicado, afinal esse preto aqui conseguiu o que muitos não terão nem chance de tentar, e que muitos amigos que tive e não se encontram mais entre nós nem sonhavam em ter.


É de suma importância que lembremos as lutas dos que vieram antes de nós nesse Dia da Consciência Negra, para que não deixemos que se repitam práticas que promovam o desrespeito e o desprezo. Devemos lutar também contra práticas igualmente danosas como as da negação da existência de preconceito no Brasil, classificando-as como “vitimismo”.


Devemos lutar para que dia 20 de novembro seja uma data que mude a consciência coletiva e mostre ao mundo que somos todos de carne e osso, e como humanos só queremos ter o direito de viver como um.


Paulo Alexandre Julio - 41 anos

Trabalha como It Manager na Readiness IT em Covilhã, Castelo Branco, Portugal, além de ser Podcaster e Youtuber

Foto: Paulo Alexandre Julio


É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações publicados no site do Jornal Mídia Digital, mesmo reprodução de outro texto, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor conforme Lei nº 9610/98. Contudo, a divulgação ou compartilhamento das publicações originais, apenas as originais, como link ou postagem em redes sociais do Jornal Mídia Digital, estão permitidas.

0 comentário