• Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram
  • Renato Gomes

Lavanderia fechada desde 2019 ainda encontra problemas para reabertura

Recentes manifestações por parte dos funcionários, e aprovação dos projetos pela Vigilância Sanitária e Prefeitura, parecem ascender uma luz no fim desse túnel

Desde o ano de 2011 a empresa Lavebras Gestão de Têxteis S.A. exerce suas atividades de lavagem e higienização de roupas e enxovais voltados a serviços de saúde, com suas dependências localizadas no Distrito Industrial de Jardinópolis, atendendo a cidade e a sua região.

São mais de 150 funcionários que trabalham na lavanderia, e todos os anos eram renovadas as licenças junto a Vigilância Sanitária.

Desde junho de 2018, a empresa protocolou quatro solicitações de aprovação dos projetos arquitetônicos e de exaustão de ar, mas em novembro de 2019 ela foi interditada pela Vigilância.

Os funcionários foram remanejados para outras unidades da região, para continuarem com seus trabalhos, e após uma reunião que teria acontecido entre o Prefeito Municipal Paulo Briguiadori, representantes da Lavanderia, Vigilância Sanitária e funcionários, teria sido estipulado um prazo até março para a reabertura.

Segundo uma das funcionárias da lavanderia, Sandra Tardivo, em março eles não tiveram mais respostas sobre a reabertura, inclusive sem nenhum novo prazo. Os funcionários então fizeram uma manifestação em frente a prefeitura em abril, cobrando a abertura da lavanderia para que pudessem voltar aos trabalhos.

Funcionárias da lavanderia durante manifestação. (Foto: Reprodução / Facebook)
Funcionárias da lavanderia durante manifestação. (Foto: Reprodução / Facebook)
Funcionárias da lavanderia durante manifestação. (Foto: Reprodução / Facebook)

Por conta da Pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, a lavanderia acabou sendo obrigada a mandar embora seus funcionários, pois não podia mais manter suas viagens diárias para outras cidades, e ainda colocando eles em risco de contaminação. Sandra ainda comenta que a empresa pagou o salário dos funcionários durante todo esse período de 6 meses, além do transporte e a alimentação, mesmo com as portas fechadas em Jardinópolis.

O problema aqui é que os dois projetos que a lavanderia precisava apresentar para reabertura, arquitetônicos e de exaustão de ar, foram entregues, mas apenas o projeto arquitetônico foi aprovado pela Vigilância Sanitária, o projeto de exaustão de ar, precisava da aprovação e assinatura de um engenheiro, e segundo nos informaram, a Prefeitura estaria esperando um segundo orçamento de um engenheiro para a aprovação do projeto.

Durante a ultima Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Jardinópolis, no dia 27 de abril, um grupo dos funcionários foram até o local para pediram ajuda aos vereadores e cobrarem uma solução. Durante a conversa entre eles, foi marcado um prazo de até o dia 30 para que tudo fosse solucionado.

Funcionários da lavanderia nas portas da Câmara falam com vereadores. (Foto: Renato Gomes)
Funcionários da lavanderia nas portas da Câmara falam com vereadores. (Foto: Renato Gomes)
Funcionários da lavanderia nas portas da Câmara falam com vereadores. (Foto: Renato Gomes)

No dia 30, numa reunião entre os funcionários, um representante da lavanderia e o Prefeito, foi avisado que já teriam a aprovação do engenheiro, mas marcaram uma nova reunião para a próxima segunda-feira (4), onde será dado um posicionamento de entrega do projeto para a empresa, e sobre as obras da reforma, que ainda podem demorar aproximadamente 40 dias.

Tentamos contato com a Prefeitura na quarta-feira (29), pedindo um posicionamento sobre todo o caso, mas até a publicação desta matéria não tivemos nenhuma resposta.

O grupo francês, Elis Brasil, responsável pela lavanderia Lavebras, nos enviou uma nota de esclarecimento sobre a situação, abaixo o texto completo:

"NOTA DE ESCLARECIMENTO

RESPOSTA DA EMPRESA

A empresa LAVEBRAS GESTÃO DE TÊXTEIS S.A., pessoa jurídica de direito privado, com filial na Rua Brasil Alto Forquini, nº 603, Área Industrial Adib Rassi, Jardinópolis, Estado de São Paulo, Cep.: 14.680- 000, inscrita no CNPJ sob o nº 06.272.575/0075-86, vem através da presente, exercendo seu direito de resposta, expor o quanto segue.

A Lavebras que tem como principal atividade a lavagem e higienização de roupas e enxovais voltados a serviços de saúde é empresa pertence ao grupo francês Elis.

A Lavanderia exerce suas atividades na região de Jardinópolis desde 2011, sendo que, a Vigilância Sanitária de Jardinópolis sempre renovou os pedidos de licença da Lavebras, ocorre que, sem sucesso, desde 02/06/2018 a Lavanderia vem tentando obter a renovação de sua licença junto à Vigilância Sanitária de Jardinópolis.

Desde 02/06/2018 a Lavanderia protocolou na Vigilância Sanitária de Jardinópolis quatro solicitações de aprovação dos projetos arquitetônicos e de exaustão de ar. Mesmo com todas as tentativas de aprovação dos projetos, em 12/11/2019 a Lavanderia foi interditada pela Vigilância Sanitária.

Após a interdição e até o presente momento, foram protocoladas outras três novas solicitações. Recentemente na data de 03/04/2020 foi protocolado o pedido de desinterdição frente a Pandemia do COVID-19, já que a lavanderia higieniza enxoval hospitalar dos Hospitais de Jardinópolis e cidades do entorno visto que a Vigilância Sanitária de Jardinópolis, em 02/04/2020, aprovou somente o projeto arquitetônico e não foi avaliado o projeto de Exaustão de ar, conforme parecer conclusivo entregue à Lavebras contendo a seguinte explicação:

'Diante do exposto, deferimos, neste momento, as adequações apresentadas através do projeto arquitetônico e memorial descritivo do projeto em conformidade com o memorial descritivo de atividades, devendo ser observadas as condicionantes acima descritas. O projeto de climatização e exaustão será avaliado posteriormente, devendo, pois o representante legal pela empresa aguardar emissão do parecer conclusivo' (grifo nosso)

A Lavanderia ressalta que é necessária a aprovação de ambos os projetos de forma definitiva para a execução da obra, com valor estimado de 600 mil reais.

Durante os últimos 5 meses em que a Lavandeira permaneceu interditada, foram efetuadas diversas ações por parte da empresa para a manutenção dos postos de trabalho, inclusive proporcionando o deslocamento diário dos colaboradores para outra unidade da Lavebras situada a 200km de distância de Jardinópolis, tudo para preservar os empregos.

Entretanto, com toda a morosidade do processo de liberação dos projetos pela Vigilância Sanitária de Jardinópolis, a Lavanderia não teve outra opção a não ser a demissão de todos os funcionários.

A Lavanderia reforça seu compromisso de prestação de serviços essenciais a saúde da população e também sua responsabilidade social de manutenção de seus postos de trabalho e espera ansiosamente que todas as aprovações sejam feitas de maneira definitiva e nos proporcionem segurança jurídica para reabrir a lavanderia.

Foto capa: Reprodução / Elis Brasil

1 comentário
JARDNET-BANNER-TOPO.jpeg
  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Preto Ícone Instagram

© 2019 Mídia Digital por Renato Gomes